6 hábitos que evitam o mau hálito

Atendimento por Whatsapp

Nossa higiene bucal é uma questão de saúde, e das mais importantes. Mas ela também reflete em nossa vida social e pode gerar constrangimentos.

Mais do que escovar bem os dentes, passar fio dental e fazer consultas periódicas ao dentista (pelo menos uma vez a cada seis meses) para limpezas profundas, há uma série de hábitos que são determinantes para manter o frescor na boca. Infelizmente, às vezes não conseguimos perceber o odor porque nosso olfato se “acostuma” a ele. Por isso, fique atento!

O que é?

O mau hálito também é chamado de halitose. Ele não constitui uma doença, mas um sinal de que algo estranho está acontecendo em nosso organismo. As razões? São muitas, mais de 70! O que se pode dizer com segurança é que 90% delas têm origem na boca.

Acordar com mau hálito ou ficar assim após ingerir determinados alimentos é normal. São casos em que, naturalmente, o cheiro pode levar horas para ir embora. Por isso a escovação é tão fundamental.

1. Escovas para a língua

A língua atua em nossa boca como uma esponja que absorve micróbios, já que está exposta a uma série de microrganismo. Por isso ela é tão comumente ligada ao mau hálito, que nesse caso surge em decorrência da saburra lingual, aquela secreção que aparece sobre a língua. Utilize uma escova específica (ou aquelas escovas de dente com um lado voltado a isso).

2. Hidrate-se!

Todos sabem da importância da água para nosso organismo, e neste caso não é diferente. Consuma pelo menos dois litros de água por dia para estimular a produção e o fluxo de saliva e impedir que a boca fique ressecada, gerando o mau hálito.

3. Enxaguante bucal

Antes de dormir e ao acordar e também após as refeições passe fio dental, escove os dentes, higienize a língua e, ao final, faça um gargarejo por cerca de dois minutos com enxaguante bucal. Aposte nas versões sem álcool. Sabe quando, uma vez que o sabor do enxaguante vai embora, a boca fica ressecada? É porque muitos deles possuem mais de 20% de álcool.

4. Cuidado com  a dieta

Uma alimentação pobre em carboidratos leva à cetose, um processo que faz nosso corpo queimar gorduras e proteínas. Nesses momentos, são liberadas substâncias químicas como cetonas, que causam odor.

5. Evite o jejum

O jejum prolongado pode ser um causador de mau hálito. É porque a ausência de glicose no corpo eleva os corpos cetônicos, que causam mau hálito. Alimente-se de três em três horas e inclua em sua dieta alimentos ricos em fibras, como maçã, pepino e cenoura. Esse tipo de alimento possui maior ação de limpeza, já que é capaz de fazer uma raspagem nos dentes e evitar o acúmulo de bactérias em sua superfície.

6. Controle a ansiedade
Evite morder as bochechas e os lábios. Esse é um hábito que acaba descamando a mucosa bucal e fazendo com que células mortas se depositem na língua, formando a saburra lingual, da qual falamos anteriormente.